Bolsonaro volta a quebrar promessa sobre Auxílio Brasil; veja 5 mentiras do programa

O Auxílio Brasil começa a ser pago nesta sexta-feira (10).  Entretanto, o presidente Jair Bolsonaro (PL) já fez várias promessas sobre este benefício. Mas, muitas delas não se cumpriram.

Conselho Federal de Farmácia - Brasil - Notícia: 13/07/2020 - CFF cria  grupos no WhatsApp e Telegram para divulgação de notícias
Receba orações e estudos diariamente

Uma delas é que Bolsonaro afirmou que o Auxílio Brasil seria maior que o programa Bolsonaro Família. Isto porque, ele anunciou que 17 milhões de famílias se beneficiariam com o programa. Mas, isso não é verdade, porque este número já representava a quantidade de famílias inseridas no Bolsa Família, que são 14,6 milhões, mais as que estavam na lista de espera.

A segunda mentira é afirmar que cada família receberia ao menos R$ 400 por mês. Esta promessa não se cumpriu. Isto porque, em novembro, o governo pagou apenas um reajuste de 18% em relação ao valor que já era pago pelo Bolsa Família. Quem receberia R$ 100 em novembro, aumentou apenas R$ 118.

Mais promessas sobre Auxílio Brasil

Bolsonaro afirmou que a diferença pagaria em dezembro. Sendo assim, aquela família que recebeu R$ 118 em novembro, deveria receber R$ 682 este mês. Mas, a nova medida provisória que o presidente assinou só prevê R$ 400 este mês. Portanto, a diferença não será paga.

Outra mentira é que o governo afirmou que o Auxílio Brasil é o suficiente para atual situação do país.

Outra promessa que não pode se cumprir é dizer que o Auxílio Brasil será permanente. A PEC dos Precatórios prevê o programa apenas até o fim de 2022. Isso mostra interesse nas eleições. Apesar de incluir um trecho que autoriza o governo a prorrogar o auxílio em 2023, não aponta a origem desse recurso. Portanto, se trata de mais uma promessa vazia.

Fonte: com informações do site do PT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *