Estudo Frei Gilson: sinais de que o dinheiro está prejudicando sua vida espiritual

O estudo Frei Gilson explica quais são os sinais de que o dinheiro está prejudicando a vida espiritual do cristão. Isto porque, as pessoas hoje em dia estão cada vez mais materialistas. São aquelas que vivem o tempo o inteiro ficada em adquirir cada vez mais dinheiro, pois deseja o conforto.

Conselho Federal de Farmácia - Brasil - Notícia: 13/07/2020 - CFF cria  grupos no WhatsApp e Telegram para divulgação de notícias
Receba orações e estudos diariamente

Frei Gilson leu o evangelho em Mateus 6, versículo 24. Nesta passagem diz que ninguém pode servir a dois senhores. Ou serve a Deus ou ao mundo. Ou serve a Deus ou ao dinheiro. Então, o dinheiro é um deus para muitas pessoas. Isto porque há aqueles que não medem consequências para correr atrás disso.

Finalidade do dinheiro: estudo Frei Gilson

O dinheiro é importante para a vida do ser humano. Isto porque precisamos nos alimentar e nos vestir. Mas, é o dinheiro que precisa nos servir e não nós servirmos ao dinheiro. Não pode servir a Deus e ao dinheiro. Como você tem usado isso em sua vida? Qual a finalidade de buscar este dinheiro?

Jesus destaca que o cristão não deve se apegar a estas coisas materiais. Os bens deste mundo não devem se tornar apego. Isto porque é uma realidade que passa e que não salvará ninguém. Há cristãos que nem frequentam à igreja, pois tem que trabalhar.

Trabalhar no domingo

Além disso, há até aqueles que trabalham no domingo. Frei Gilson destacou que quem trabalha no domingo está cometendo pecado. Isto porque o domingo é do senhor. Mas, há aqueles que vão abandonando as coisas de Deus porque quer ganhar cada vez mais.

As pessoas vivem atrás de bem-estar. Isto porque acreditam que quanto mais dinheiro terem, mais conforto terá. Entretanto, não existe uma fé confortável. Não há fé sem cruz. Portanto, as pessoas usam o dinheiro para tirar todos os desconfortos nesta Terra. Mas, é preciso tomar cuidado com o que está buscando e para quê está fazendo isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *