Fim de linha: PP não quer Bolsonaro e motivo vem à tona

O PP não quer mais filiar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao partido. Isto porque há um motivo compreensivo por trás de tudo isso. Antes de adentrar na justificativa, é preciso deixar claro que as informações deste texto foram baseadas na coluna de Guilherme Amado. Ele trabalha no site Metrópoles.

Conselho Federal de Farmácia - Brasil - Notícia: 13/07/2020 - CFF cria  grupos no WhatsApp e Telegram para divulgação de notícias
Receba orações e estudos diariamente

Portanto, há uma consistência na veracidade das informações. Sendo assim, vamos ao que interessa. O leitor deve estar se perguntando por que o PP não quer mais Bolsonaro na legenda. Para isto é importante voltar um pouquinho no tempo e perceber como anda a imagem atual do mandatário.

Bolsonaro sofre desgaste de imagem

A imagem de Bolsonaro sofre um desgaste. Isto porque, muitos brasileiros não concordam com a forma como ele encara a pandemia. Em seu discurso mais recente na ONU, ele causou polêmica. Isto porque, alguns apontam uma fala negacionista. O mandatário defendeu o uso de medicamentos sem comprovação cientifica. Além disso, ele era o único governante na Assembleia que não recebeu o imunizante.

Entretanto, na quinta-feira (23), Bolsonaro disse que sua esposa, Michelle Bolsonaro, recebeu a primeira dose da vacina. Mas, isto não soou tão bem assim. Isto porque, a esposa dele foi vacinada nos EUA e não no Brasil.

Além disso, Bolsonaro disse que ainda não sabe se a sua filha irá receber o imunizante. Sendo que, as campanhas de vacinação defendem a proteção de todos os brasileiros.

PP não quer Bolsonaro no partido

Segundo o colunista, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, entregou o motivo por trás dessa rejeição ao presidente. O primeiro motivo é porque Nogueira acredita que perderá poder com Bolsonaro na legenda.

Outro motivo principal é que se Bolsonaro derreter, fica complicado para Nogueira abandoná-lo se ele estiver no PP. Ao que parece isto pode ser um fim de linha para o mandatário.

Fonte: Colunista Guilherme Amado, do Metrópoles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *